Como foi a tua ida ao Tampa AM 2022?
A minha experiência no Tampa foi simplesmente incrível, foi também a minha primeira viagem aos Estados Unidos! Já sonhava com este momento/viagem há muito tempo! Sonhei com isto
praticamente a minha vida inteira!

Foste ao Skatepark of Tampa! Um dos meus sonhos! O que se sente quando se vê tamanha estrutura?
Chegar a Tampa e dar de caras com aquele edifício gigante feito de chapa, com o mítico letreiro a dizer Skatepark of Tampa?! Foi completamente arrepiante! Qualquer Skater irá sentir a energia que vem daquele lugar!

E sobre a América em si? O que achaste?
Foi altamente para mim estar completamente dentro da cultura Americana! Perceber os costumes e o mais engraçado foi: não conseguir distanciar-me da ideia de que a toda a hora parecia estar dentro do videogame GTA! Ah ah!

Sabemos que a Nomad Skateboards te ajudou com este projeto e que foste em boa companhia do João Alves! Pelos vossos IG’s a vibe parecia genuinamente incrível. Queres nos falar mais um pouco sobre isto tudo?
Tive a grande sorte de viver isto tudo, além de com o meu team mate Mauro Iglesias, mais o meu team manager da Nomad Skateboards, o grande Jeffrey Luque! Também tive a boa companhia do meu amigo João Alves, que além de ser grande Skater é uma pessoa em quem deposito toda a minha confiança desde sempre! Pela sua humildade e a sua força de vontade para alcançar os seus objetivos! Sem dúvida que melhor conterrâneo para dividir esta experiência não poderia ter tido!

Como é para um Tuga, cair de paraquedas no Tampa AM?
Como é que um Tuga cai de paraquedas no tampa?! O primeiro choque é o nível de skate! Mesmo acostumado a ver Skaters muito bons, aqueles que ali skatam… percebes que há alguma coisa os levou até a este campeonato; e que são todos mesmo muito bons! Os japoneses, já se sabe, são uma “cena incrível”, os americanos é o clássico e os Brasileiros, sem palavras. É interessante também, perceberes que não és o único que caiu ali de paraquedas! Mas que és “apenas” mais um e que tens que skatar o melhor possível! Ser português no Tampa até que é engraçado, eles falam logo sobre o Jorge Simões, sobre o Gustavo, e também do BP. Não há sensação melhor saber que fazes parte de um país pequenino, mas que está altamente bem representado ali no Tampa, pelo mundo inteiro e por tudo o que eles já lá fizeram, temos um grande legado. Em termos de nível: é simplesmente ridículo! Nem sequer dá para chamar de outra coisa! Adorei a cena dos Skaters japoneses e dos americanos, da vontade com que eles andam mesmo “até à morte”. Já os brasileiros, também estão pesadíssimos, Skaters que não conhecia de todo, que andam mesmo à séria e que têm todo o meu respeito! E desde já, se eles forem ler isto: envio já um abraço a todos os Skaters brasileiros que me acolheram a mim e ao João Alves e que nos fizeram sentir em família! Convidavam-nos sempre para os churrascos e nunca nos deixavam à parte! Boas vibes sempre!

Em termos de competição, como é estar no meio de tanto “tubarão amador”?
A cena do Skate lá é completamente à frente! Vê-se que a vontade com que skatam e que o que precisam de acertar para se destacarem é de outra dimensão! Então o pessoal a andar de skate entra no modo: “ou vai ou racha” ! São tantos e tão bons que a competitividade aumenta e isso vê-se a olho nu!

Dicas para qualquer Skater que sonhe em participar no Tampa AM, tens?
O Tampa AM é para todos! Só tens que te inscrever como toda a gente, e para isso, basta ires site deles, preencher um formulário e enviar um vídeo teu com pelo menos um minuto. Se fores aceite entras para a chamada “last chance qualifier” que é a qualifier para passares para as qualificações.
Participar no Tampa?! Todos têm essa oportunidade, só que entendo que a maior dificuldade não é fazer a inscrição mas sim do dinheiro que é preciso para fazer uma viagem destas. Para terem uma noção, depois de serem aceites, a inscrição custa apenas 250 USD, sem contar com o resto: voos,
estadia e dinheiro para alimentação. O maior exemplo de alguém que trabalhou para viver este sonho foi o meu amigo João Alves! Para mim foi totalmente inspirador e acho que vai ser para todos!

Obrigado Pedro! Sabemos que tiveste aí umas aventuras com hostels “marados” e que ainda sacaste algum dinheiro no campeonato outdoor Mind the Gap, da RedBull, bom switch kickflip! Mas estas histórias ficam para depois quando nos encontrarmos por aí! Queres dizer mais alguma coisa?
Quero dar um grande agradecimento à Nomad Skateboards por me terem levado ao outro lado do Mundo e terem tornado realidade este sonho meu incrível! Quero também agradecer a todos os meus patrocinadores: à Metralha que me ajudou também nesta viagem, à éS Portugal, e a todos os que acreditam em mim e me enviaram forças enquanto lá estive! Obrigado por todas as mensagens de apoio! Muito Obrigado!

Comentários

-